Viúva de homem executado há três meses é morta em ataque na fronteira com Paraguai

Maricela Rojas Giménez, de 26 anos, foi executada durante um ataque enquanto dirigia pela região central de Pedro Juan Caballero (PY), cidade vizinha à Ponta Porã (MS) – na região de fronteira entre Brasil e Paraguai. A polícia paraguaia confirmou que Maricela era viúva de Jorge Ortega García, executado de forma brutal, no dia 27 de setembro de 2021, também em Pedro Juan Caballero.

Conforme as primeiras informações da polícia do país vizinho, a vítima chegou a ser levada a um hospital paraguaio, nesta quinta (13), mas não resistiu aos ferimentos.

Há suspeita de que a vítima vinha sendo ameaçada de forma constante após a morte do marido. A polícia do Paraguai acredita que Maricela reunia provas das ameaças e estava se preparando para realizar denúncia.

Até o momento não se sabe os motivos do crime e ninguém foi preso. A polícia e Ministério Público do Paraguai devem encaminhar as investigações.

Morte do esposo

 

Homem foi executado na fronteira do Brasil com o Paraguai.  — Foto: Redes sociais/Reprodução

Homem foi executado na fronteira do Brasil com o Paraguai. — Foto: Redes sociais/Reprodução

Jorge Ortega, de 28 anos, foi atingido com ao menos nove disparos, de uma arma de calibre alto – a polícia não soube precisar – em Pedro Juan Cabellero, no dia 27 de setembro de 2021.

Conforme as informações da polícia paraguaia, Jorge estava em uma rua, na cidade vizinha à Ponta Porã, quando uma caminhonete se aproximou da vítima e três homens desceram do veículo e iniciaram os disparos. O caso continua em investigação.

(*) G1 MATO GROSSO DO SUL