‘Sempre calada’, mantida em cárcere por dois anos só podia ir à padaria em Campo Grande

A mulher de 38 anos, socorrida por policiais militares na tarde de domingo (20), no Jardim Los Angeles, em Campo Grande, era vista sempre na companhia do marido, que parecia ser um homem muito educado e comunicativo, segundo relato de vizinhos ao Jornal Midiamax.

Vizinhos disseram que a mulher era muito calada e que nunca falava sobre a sua vida pessoal. Uma idosa de 60 anos, que morava quase aos fundos da casa da vítima, contou que na última vez que a viu foi na última sexta-feira (18), e que ela nunca apareceu com hematomas aparentes no corpo, mas que também nunca recebeu ninguém em casa.

Ainda segundo relato de vizinhos, a mulher só ia à padaria e ao mercado sozinha e, no restante do tempo, estava sempre acompanhada do marido, que era muito educado e comunicativo com os vizinhos. Na residência do casal, apenas parentes do homem faziam visitas e, desde que o pai da vítima morreu, há cerca de 2 anos, nenhum parente dela era visto na casa.

A vizinha ainda disse que a vítima nunca falou ser agredida pelo marido, e que nesse domingo (20) quando voltou de um almoço por volta das 15 horas, viu que a polícia estava na região. “Eu ouvi um ‘converseiro’ (briga) da casa dela (vítima), mas não dava para saber direito o que era”, falou a idosa.

Continua após publicidade

Megatom

Resgate feito pela PM

Os policiais chegaram à residência da vítima por volta das 16 horas desse domingo (20), momento em que o autor tentou fingir estar tudo bem e que nada havia ocorrido, mas os militares perceberam que a mulher estava nervosa e tremendo de medo.

Vizinhos acionaram a polícia após ouvirem gritos. O homem chegou a dizer que os gritos ouvidos pelos vizinhos seriam de um portão se fechando. Mas, a inquietude da vítima chamou a atenção dos policiais que conversaram com ela em separado. Nesse momento, ela pediu para que eles a salvassem e a levassem para casa de parentes,  já que era mantida há cerca de dois anos em cárcere pelo marido, que não a deixava sair no portão ou manter contato com ninguém. Ela ainda revelou que não tinha celular para pedir socorro.

A vítima contou que sempre é agredida e ameaçada de morte pelo marido e que nesse domingo (20), após uma bebedeira, ele passou a quebrar vários objetos da casa. O homem negou as acusações, mas acabou detido e encaminhado para a Deam.

fonte: midiamax