Polícia Militar Ambiental de Três Lagoas autua dois pescadores paulistas em R$ 1,5 mil por pesca predatória ao pescar em local proibido

Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas, que trabalham na operação Hot Point e Dia De finados, realizavam fiscalização fluvial no rio Paraná e autuaram ontem (2) à tarde, dois pescadores que pescavam na confluência dos rios Paraná e Tiete, onde a atividade é proibida e se caracteriza como crime.

Os infratores, de 33 e 35 anos, residentes em Itapura (SP), que praticavam a pesca, haviam capturado e abatido dois exemplares de peixes da espécie tucunaré. Com eles foram apreendidos um barco, um motor de popa com tanque, o pescado e duas varas com carretilhas. Eles foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 740,00 cada um. Eles também responderão por crime ambiental, com pena prevista de um a três anos de detenção.

A pesca no rio Paraná fechou no dia 1º de novembro, porém, nos lagos das usinas hidrelétricas as espécies capturadas de tucunaré, que não são nativas da bacia, os pescadores poderiam capturar até 10 kg mais um exemplar. Pode haver pesca para todas espécies não nativas, híbridas e exóticas, durante todo o período de defeso. Só não se pode abater espécies nativas da bacia.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS