Motorista que esfaqueou pedestre em aula de autoescola é preso um dia depois por agredir os pais com cabo de vassoura

Um homem, de 37 anos, que esfaqueou um pedestre, após uma aluna de auto escola deixar o carro morrer em uma rua de Campo Grande (MS), foi preso um dia depois por agredir os próprios pais, de 60 e 64 anos, com cabo de vassoura e chutes, de acordo com o Batalhão de Operações Especiais (Bope). O caso do esfaqueamento aconteceu na tarde desta segunda-feira (6), na Rua Lucélia, no Jardim Monte Líbano.

De acordo com o boletim de ocorrência, uma aluna de autoescola ‘afogou’ o carro, o que gerou uma confusão que terminou com um homem ferido, com uma facada no pescoço. O autor fugiu após a agressão.

Um dia depois, na noite de terça-feira (7), uma equipe do 1º Batalhão da Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de lesão corporal, em que um homem havia agredido o pai e a mãe, de 60 e 64 anos respectivamente, com um cabo de vassoura, socos e pontapés, na casa onde moram.

Chegando ao local, foi identificado que o homem que esfaqueou um pedestre no dia anterior, era o mesmo que agrediu os pais. O local onde ocorreu a facada fica a um quilômetro de distância da casa do autor.

A equipe policial retirou os familiares de dentro da residência e o autor, de posse de duas facas, se recusou a se entregar e ameaçou se suicidar, bastante alterado, momento em que o Bope foi acionado para controlar a situação, conforme explicou o Capitão Yago Cunha.

Cunha relatou que equipes do Bope realizaram negociação por aproximadamente três horas, porém, devido a resistência, foi necessária a intervenção tática e o autor foi imobilizado.

“Sabemos que houve a agressão na segunda-feira e o autor fugiu, na noite seguinte fomos acionados porque uma pessoa que estava em tratamento psicológico, teve um ataque de fúria e agrediu os pais com um cabo de vassoura, socos e pontapés. Fomos acionados para tentar conter a situação, sendo necessário imobilizar o autor”, explicou Cunha.

Os pais do autor prestaram queixa na polícia sobre as agressões sofridas, tendo escoriações e manchas de sangue devido às lesões. O homem, que estava alterado, precisou ser encaminhado para Unidade de Pronto Atendimento (Upa) do bairro Tiradentes, o mesmo faz uso de medicamentos controlados e agora se encontra preso.

Esfaqueamento

 

Segundo o registro policial, o homem, de 37 anos, se descontrolou ao se deparar com um carro de autoescola parado na via, momento em que desceu e começou a gritar, dando socos no capô do veículo. A aluna e o instrutor ficaram assustados, quando um pedestre, que passava na mesma rua ao assistir à discussão, pediu que relevasse a situação dizendo que “não havia necessidade daquele comportamento”.

O pedido deixou o motorista irritado e ele foi até o carro onde pegou um facão e deu golpes na altura do pescoço da vítima. O motorista ainda tentou golpear novamente o pedestre e só não conseguiu porque ele pediu socorro a um policial de folga que estava próximo. Diante disso, o agressor recuou e fugiu do local. No veículo do homem havia uma idosa no banco da frente, “que aparentava estar assustada com a situação e até oprimida e sem reação”, segundo a polícia.

O homem esfaqueado foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), levado a uma clínica da capital, onde levou oito pontos no ferimento. O caso é tratado como lesão corporal dolosa e foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.

(*) G1 MATO GROSSO DO SUL