Motorista estaria tirando ‘racha’ a 180 km/h antes de acidente que matou jovem na Júlio de Castilho

 que vitimou Roberta da Costa Coelho, de 25 anos, no início da manhã deste sábado (16), na Avenida Júlio de Castilho, teria acontecido durante um ‘racha’. A suspeita é de que o motorista dirigia a 180 km/h quando perdeu o controle da direção na curva, perto do cruzamento com a Rua Antônio Ferreira Damião, invadiu a calçada e atingiu o poste.

Conforme o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Rodrigo Camapum, seis pessoas ocupavam o Ford Ka branco, sedan.

Continua após publicidade

Com o impacto da batida do , o poste chegou a ficar suspenso pela fiação e equipes da Energisa foram acionadas. Ocupantes do veículo teriam sido arremessados, entre eles a vítima fatal.

Um dos ocupantes do carro chegou a bater com a cabeça no para-brisa. Testemunhas relataram que o motorista do Ford Ka estaria ‘tirando um racha’ no momento do acidente, mas o outro veículo não permaneceu no local. Polícia Militar informou que o carro estaria a 180 km/h.

Equipes do  foram acionadas e socorreram as vítimas, mas Roberta não resistiu aos ferimentos. Os outros ocupantes foram levados para a Santa Casa, o motorista em estado grave, segundo relatado pela polícia.

Dentro do veículo foram encontradas latas de cerveja. Uma testemunha contou ao Midiamax que conversou com uma das vítimas e o rapaz disse que estava em uma festa. Ele é de Dois Irmãos do Buriti e estava em Campo Grande no feriado.

O jovem ainda disse que iria solicitar uma corrida por aplicativo, quando o motorista ofereceu a carona e ele acabou aceitando. Por conta do acidente, a região ficou sem energia elétrica. O trecho da avenida foi interditado para os trabalhos da Energisa e também da Perícia e Polícia Civil.

Fonte: MidiaMax