Mãe de paciente perde R$ 1.600 e hospital faz alerta sobre golpistas

A direção do Hospital da Vida, em Dourados, tem se preocupado com ação de golpistas que buscam se aproveitar da situação de vulnerabilidade e preocupação dos usuários.

Pessoas mal-intencionadas ligam para familiares se dizendo do HV e pedem dinheiro para agilizar a realização de exames e outros procedimentos. Essa prática é proibida, seja no Hospital da Vida ou em outras unidades públicas de saúde. Todo o tratamento é custeado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e não há nenhuma cobrança extra aos usuários, seja de insumos, cuidados com internação ou exames.

Segundo boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, a mãe de uma paciente internada no hospital caiu no golpe e perdeu R$ 1.600. O golpista, se passando por médico do HV, ligou para a mulher e pediu o dinheiro para custear suposto exame. Ela mandou o dinheiro via pix e só depois descobriu ter sido enganada.

De acordo com Virginia Magrini, gerente de integração e desenvolvimento do Hospital da Vida e da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), a tentativa de golpe tem se tornado mais frequente nos últimos dias. Pessoas utilizando aplicativo de mensagens com foto de uma pessoa de branco diz ser “Dr. Roberto” e, nas ligações, pedem transferência em dinheiro para realização de exames.

“As famílias nos procuram preocupadas com essas cobranças. Eu entro em contato pessoalmente para explicar que não existe nenhum tipo de cobrança, nada. Tudo é custeado pelo SUS”, afirmou.

Nesses casos, os familiares são orientados a procurar a polícia e registrar a tentativa de golpe. “Infelizmente, tivemos um caso em que o golpe foi concretizado”, lamenta.

Segundo Virginia, existem procedimentos e exames que não são realizados pelo Hospital da Vida, mas nestes casos, são feitos os encaminhamentos necessários, também sem nenhum custo para os usuários.

“Temos convênio com o Hospital Evangélico para esses casos e, se houver necessidade de deslocamento para Campo Grande, por exemplo, temos ambulâncias para esse serviço. Nada é cobrado dos pacientes ou seus familiares”, completa.

fonte: Dourados informa

continua após publicidade 

Baratão dos Cimentos