Homem é condenado a 12 anos por estuprar enteada com deficiência intelectual

Homem de 26 anos foi condenado a 12 anos de prisão, em regime fechado, ao estuprar a enteada, uma jovem com deficiência intelectual e paralisa física e que tinha 25 anos à época. O crime aconteceu em julho de 2017, no Jardim Canguru. Em Campo Grande.

A sentença foi dada pela 5ª Vara Criminal de Campo Grande, no dia 28 de março, sendo publicada na edição de hoje do Diário da Justiça.

A jovem, então com 25 anos, morava com a avó desde que nasceu. Segundo depoimento de familiares, a garota tem idade mental de 5 anos, sofre de epilepsia e tem paralisia mental e física.

Segundo a denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o crime aconteceu no dia 10 de julho de 2017, por volta das 19h.

O denunciado, então com 21 anos, conviveu com a mãe da vítima por cerca de 3 a 5 anos. A enteada visitava a mãe, passando os finais de semana e feriados com o casal. Em julho de 2017, ficou por três dias com eles.

Continua após publicidade

Casa de Carnes Becelli
Rua Bom Jesus da Lapa, 4079 – Vila Alegre
Corram lá e garanta já a sua.
O Final de semana tá chegando.

Quando voltou para casa da avó, disse que não queria mais visitar a mãe. Por conta da dificuldade de comunicação, o relato saiu aos poucos. Ela acabou dizendo que havia acontecido algo errado, envolvendo o padrasto.

Em determinado momento, conseguiu relatar que o homem a beijou à força e a estuprou. No relatório de atendimento a vítima disse que isso aconteceu uma vez.

De acordo com a vítima, o denunciado entrou no quarto em que ela estava dormindo de madrugada e a forçou a ter relações sexuais com ele. “Eu senti muita dor e falei pra ele que não queria, mas ele continuou”.

No depoimento da tia da vítima, consta que jovem tem idade mental de 5 anos e, desde que nasceu, mora com a avó, indo na casa da mãe nos finais de semana e feriados.

O laudo do exame de corpo de delito atestou que houve a conjunção carnal.

Fonte: Campo Grande News