Governo de MS descarta restrições por conta do aumento de casos de Covid e gripe

O governo de Mato Grosso do Sul anunciou nesta segunda-feira (10), que, por enquanto, estão descartadas restrições devido ao aumento de casos de Covid-19 e H3N2, e que o retorno das aulas nas escolas, de forma presencial, está mantido para março.

Segundo boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado também nesta segunda-feira, o estado soma 385.573 casos de Covid, sendo que 1.306 foram registrados de domingo (09), para hoje, quando um paciente morreu.

Neste mesmo período, houve um novo caso de H3N2, sendo contabilizados já 175 pessoas com a doença. Doze morreram.

Medidas

 

Estado entrega aos municípios de MS caixas com testes para Covid — Foto: Carla Salentim/TV Morena

Estado entrega aos municípios de MS caixas com testes para Covid — Foto: Carla Salentim/TV Morena

O secretário de Infrestrutura do Estado e presidente do grupo de trabalho do Prosseguir, que avalia a relação casos de Covid e economia, Eduardo Riedel, explicou que não há necessidade de medidas restritivas para combater a proliferação dos vírus causadores de Covid-19 e H3N2. “O aumento dos casos não têm traduzido em demanda por internações”.

O secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, disse que, entre as medidas para reduzis os casos das duas doenças estão a abertura de drive thur de testagem para Covid, em Dourados e Três Lagoas, reforço no de Corumbá e de mais um ponto em Campo Grande.

Explicou ainda que mais testes começaram a ser encaminhados aos municípios e serão feitas entregas semanais “desde que comprovem a utilização mínima de 60%”.

Resende ainda falou que a vacinação de crianças de menos de 12 anos deve começar, no máximo, dia 15 de janeiro, “nos 79 municípios do estado”, caso o Ministério da Saúde entregue os imunizantes no dia 13.

Os secretários pediram ainda que a população se vacine tanto contra a Covid como contra a Influenza.

(*) G1 MATO GROSSO DO SUL
200 vídeos