Dois menores e adulto são suspeitos de enterrar vivo indígena que escapou de cova rasa em MS

Dois menores de idade e um adulto são os principais suspeitos de esfaquear, agredir e enterrar vivo um indígena, de 31 anos, na última quinta-feira (2), em Iguatemi (MS), a 412 km de Campo Grande. As informações foram confirmadas pelo delegado que investiga o caso, Eduardo Ferreira de Oliveira, nesta segunda-feira (6).

O delegado explicou que a polícia está em diligência em busca dos suspeitos. Em conversa preliminar com a vítima, o indígena confirmou a identidade dos agressores. Testemunhas foram ouvidas para ajudar no desenvolvimento do caso.

O indígena está internado e segue em estado estável. Os cortes, na região do pescoço, foram superficiais, porém capazes de expor a vítima.

Entenda o caso

 

Após briga e ser esfaqueado o indígena foi enterrado vivo na área rural de Iguatemi. Conforme as informações da polícia e da vítima, o homem sobreviveu às agressões e segue no hospital. A polícia informou que o trabalhador estava em bar, nesta quinta (2), bebendo com três colegas de serviço, até que começaram a discutir.

Aquilo que era um desentendimento, evoluiu para uma briga. Ainda de acordo com a polícia, os outros três homens seguraram a vítima e a esfaquearam na região do pescoço e outras partes do corpo. A polícia informou que após as agressões, os suspeitos acharam que a vítima estava morta e o enterraram vivo em uma cova rasa. Os agressores fugiram e a vítima conseguiu sair debaixo da terra.

Em depoimento, o homem relembrou que caminhou na madrugada de sexta-feira (3), e durante a manhã foi resgatado em um sítio, na região rural de Iguatemi.

O caso segue em investigação pela Polícia Civil de Iguatemi e a guarnição apura o motivo da discussão.

(*) G1 MATO GROSSO DO SUL