Assassino de florista pega 19 anos por feminicídio

Após cerca de 7 horas de julgamento, o conselho de sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande decidiu condenar Suetônio Pereira Ferreira, de 59 anos, pela morte da ex-namorada, a  florista Regiane Fernandes de Farias, 39 anos.

A pena total foi de 19 anos de prisão pelos crimes de feminicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Pela decisão, Suetônio terá de ficar detido em regime fechado.

Durante o julgamento, os advogados Bianca do Carmo Rezende e Marlon Ricardo Lima Chaves, tentaram convencer os jurados a afastar as qualificadoras do crime, porém, sem sucesso. Os defensores também tentaram convencer que o criminoso estivesse com a saúde mental perturbada, hipótese que também foi afastada  por meio de laudo médico-psiquiatra.

Na sentença, o juiz Aluizio Pereira dos Santos ponderou que “A vítima em nada contribuiu para a prática do crime” e que Suetônio “não é merecedor da atenuante da confissão, porque exerceu o direito ao silêncio no interrogatório na polícia e também em juízo”, resolvendo confessar o crime somente no dia do julgamento, na frente dos jurados.

O caso – Regiane foi baleada no tórax pelo ex-namorado, Suetônio Pereira Ferreira, quando chegava na floricultura onde trabalhava na Rua Vitório Zeola, no Bairro Carandá Bosque, na manhã de 18 de janeiro de 2020.

Na sequência dos disparos, o criminoso atirou contra a própria cabeça. Ele ficou internado e sobreviveu. Segundo investigações, o acusado atacou a vítima por não concordar com a separação.

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS