Witzel troca comando da Fazenda e tenta se aproximar de Romário

Em meio à crise política, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), decidiu trocar o comando da equipe econômica. Nesta quinta-feira, ele exonerou o secretário de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, e colocou Guilherme Mercês no lugar.

Mercês é ex-economista-chefe da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e foi um dos principais assessores do senador Romário (Podemos-RJ) durante a campanha de 2018, quando este disputou o governo do Rio.

Além de ser considerado um quadro técnico, a indicação de Mercês é uma tentativa, segundo um interlocutor do Palácio Laranjeiras, de uma aproximação com Romário, já que hoje nenhum dos três senadores do Estado apoiam o governo. Na época, Romário apresentou o economista como como seu “Posto Ipiranga” e disse que o indicaria à Fazenda caso fosse eleito.

Mercês atuou por cerca de dez anos na Firjan e foi um dos responsáveis pela elaboração do Índice Gestão Fiscal (IGF), que traça um diagnóstico das contas dos municípios do Brasil e do Estado. Atualmente, ele ocupava o cargo subsecretário de Lucas Tristão, que comanda a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais.

Junto com Tristão, Mercês foi um dos responsáveis pelo “Pacto Social pela Saúde e Economia”, plano apresentado na semana passada pelo governo fluminense para a retomada da atividade econômica em meio ao avanço do novo coronavírus.

Uma das missões de Mercês à frente da Secretaria de Fazenda será aumentar a arrecadação, que teve queda durante a pandemia.

Lucas Tristão é um dos nomes mais próximos de Witzel e, além de emplacar o novo secretário da Fazenda, estaria por trás da demissão de André Moura da Casa Civil.

Antigo nome forte do governo Michel Temer, Moura também foi exonerado na quinta-feira. Ele havia chegado ao governo do Rio em setembro do ano passado, por indicação do presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo.

Para a Casa Civil, foi nomeado Raul Teixeira, que foi procurador do Estado e atuava como subsecretário jurídico da Secretaria de Estado da Casa Civil e Governança do Rio.

Fonte